Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Jerusalém 10/09/2017 REUTERS/Ronen Zvulun

(reuters_tickers)

Por Jeffrey Heller

JERUSALÉM (Reuters) - Israel apóia o estabelecimento de um Estado curdo independente, disse o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, nesta quarta-feira, enquanto os curdos do Iraque se prepararam para um referendo de independência ao qual parlamentares de Bagdá se opõem.

Israel vem mantendo relações militares, comerciais e de inteligência discretas com os curdos desde os anos 1960, vendo a minoria étnica –cuja população indígena está dividida entre Iraque, Turquia, Síria e Irã– como um tampão contra adversários árabes que compartilha.

Na terça-feira, o líder curdo iraquiano Massoud Barzani disse que levará adiante o referendo de 25 de setembro, apesar de uma votação do Parlamento local que o rejeitou.

"(Israel) apóia os esforços legítimos do povo curdo para conquistar seu próprio Estado", disse Netanyahu em comentários enviados por seu escritório a correspondentes estrangeiros.

Potências ocidentais temem que um plebiscito na região curda semiautônoma do Iraque –que inclui Kirkuk, cidade rica em petróleo– desvie a atenção da luta contra militantes do Estado Islâmico.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters