Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Homem senta ao lado dos corpos da família Abu Jama, que segundo os médicos foram vítimas de um ataque aéreo de Israel, em uma mesquita de Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza. 21/07/2014. REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

(reuters_tickers)

Por Nidal al-Mughrabi e Crispian Balmer

GAZA/JERUSALÉM (Reuters) - Forças israelenses mataram 10 militantes palestinos que se infiltraram em Israel nesta segunda-feira através da fronteira de Gaza, por meio de túneis escondidos, disseram militares, elevando para cerca 500 o número de palestinos mortos, incluindo quase 100 crianças, em duas semanas de conflito.

Em meio a crescentes apelos internacionais por uma trégua, e um apelo do Conselho de Segurança da ONU por um cessar-fogo imediato, os jatos de Israel, tanques e artilharia continuaram a bombardear a Faixa de Gaza, tendo matado 28 membros de uma mesma família perto da fronteira com o Egito, disseram médicos.

Israel informou que 18 de seus soldados também morreram durante o conflito, bem como dois civis israelenses atingidos por foguetes disparados por militantes palestinos na Faixa de Gaza, território controlado pelo grupo islâmico Hamas.

Reuters