Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

ISTANBUL (Reuters) - Israel não confia mais na Turquia para mediar as negociações de paz com a Síria, disse o primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, nesta quarta-feira, expondo a deterioração das relações entre os aliados regionais nos últimos meses.
Erdogan disse que o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, não confiava em Ancara, diferentemente de seu antecessor Ehud Olmert. Ele disse também não acreditar que o presidente sírio, Bashar al-Assad, aceitaria uma mediação francesa nas conversas com Israel.
A Turquia, único membro muçulmano da Otan, a aliança militar do Ocidente, facilitou no ano passado contatos que focaram na exigência síria para a retirada completa de Israel das colinas de Golã, capturadas na guerra de 1967, e nas acusações israelenses de que Damasco estaria armando militantes no Líbano e na Faixa de Gaza.
Esses contatos, no entanto, não conseguiram reiniciar as conversas entre os dois países. O governo de Netanyahu descartou a mediação turca com a Síria, afirmando que qualquer novo contato deverá ser de forma direta.
"Na questão (da mediação) a posição de Israel é a de que não confia em nós", disse Erdogan em coletiva de imprensa em Roma, onde participou de conferência de alimentos da ONU.
"O ex-primeiro-ministro de Israel Olmert confiava na Turquia, mas Netanyahu não confia em nós. Esta é a escolha dele", acrescentou em comentários transmitidos pela televisão turca.
As relações entre Israel e a Turquia estremeceram desde a ofensiva israelense na Faixa de Gaza, em dezembro do ano passado.
(Por Ayla Jean Yackley)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters