Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

JERUSALÉM (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta terça-feira que esperava evitar qualquer possível medida no Conselho de Segurança das Nações Unidas contrária às políticas do seu governo na sequência de uma conferência em Paris programada para este mês sobre a paz no Oriente Médio.

O Conselho de Segurança adotou em 23 de dezembro uma resolução que exige um fim para a construção de assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada e no leste de Jerusalém, apesar da forte pressão de Israel contra a medida.

A França planeja reunir cerca de 70 países em 15 de janeiro para discutir o processo de paz entre israelenses e palestinos, uma conferência que Netanyahu chamou antecipadamente de “fútil”.

"Há sinais de que eles vão tentar converter decisões tiradas lá numa outra decisão no Conselho de Segurança”, disse Netanyahu durante uma reunião com embaixadores israelenses em Jerusalém.

"Assim, o nosso esforço principal agora é impedir outra decisão das Nações Unidas, outra decisão pelo Conselho de Segurança. E também impedir uma decisão pelo Quarteto”, afirmou ele em referência ao grupo de mediadores integrado por Estados Unidos, Rússia, Nações Unidas e União Europeia.

"Estamos investindo um grande esforço diplomático nisso”, afirmou ele, sem entrar em detalhes.

Netanyahu tem dito que Israel vai reavaliar os seus laços com as Nações Unidas depois da resolução do mês passado.

(Reportagem de Ari Rabinovitch)

Reuters