Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Policiais no Colégio Americano do Nordeste em Monterrey. 18/1/2017. REUTERS/Daniel Becerril

(reuters_tickers)

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Um estudante adolescente que sofria de depressão abriu fogo em uma escola americana no norte do México nesta quarta-feira, ferindo três alunos e um professor e então atirando em si mesmo no queixo, no que autoridades estatais disseram ser um ataque sem precedentes gravado em vídeo.

    A mídia local havia relatado anteriormente que três pessoas foram mortas.

    Aldo Fasci, porta-voz da segurança do Estado de Nuevo León, disse que o estudante de 15 anos entrou no Colégio Americano do Nordeste com uma arma e começou a atirar, deixando três das vítimas e ele mesmo gravemente feridos.

    "No vídeo, você pode ver o menor tirar uma arma, atirar no professor e então em outro jovem", disse Fasci à TV local. "Ele fica lá por um tempo, apontando para outros estudantes, e alguns minutos depois ele abre fogo. Não sabemos o motivo ainda".

    Imagens da TV mostravam ambulâncias e policiais do lado de fora do Colégio Americano do Nordeste, ao sul da cidade industrial de Monterrey. 

    Fasci disse que um estudante de 15 anos foi baleado no braço e outros dois de 14 anos foram baleados e feridos. Não há detalhes sobre as nacionalidades das vítimas.

    Ele disse que o atirador estava sendo tratado por depressão e comprou uma arma calibre .22 de casa.

Oscar Aboytes, porta-voz do serviço de emergências de Nuevo León, disse que todos os feridos foram levados para o hospital.

(Por David Alire Garcia)

Reuters