TORONTO (Reuters) - Uma mulher saudita de 18 anos que fugiu de sua família esta semana dizendo que temia pela sua vida chegou a Toronto neste sábado, após o Canadá conceder-lhe asilo, de acordo com uma testemunha da Reuters. 

Rahaf Mohammed al-Qunun captou a atenção internacional esta semana depois de se trancar em um quarto de hotel no aeroporto de Bangcoc, recusando-se a ser enviada para sua família, que nega qualquer abuso. 

Qunun não quis se encontrar com seu pai e irmão, que chegaram a Bangcoc para tentar levá-la de volta à Arábia Saudita. 

Qunun chegou ao Aeroporto Internacional Pearson, em Toronto, na manhã de sábado, e espera-se que a ministra das Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, fale com a mídia em breve.

Seu caso atraiu a atenção mundial para as estritas regras sociais da Arábia Saudita, incluindo a exigência de que as mulheres tenham a permissão de um "guardião" masculino para viajar, que grupos de direitos humanos dizem que podem prender mulheres e meninas como prisioneiras de famílias violentas.

Qunun tomou um voo da Korean Air de Bangcoc para Seul na sexta-feira e depois um voo de conexão para Toronto.

(Reportagem de Chris Helgren)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.