Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, durante cerimônia no Senado, em Buenos Aires 29/11/2017 REUTERS/Marcos Brindicci

(reuters_tickers)

BUENOS AIRES (Reuters) - Um juiz argentino indiciou e pediu que a ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner seja presa por supostamente tentar ocultar o papel do Irã na explosão de um centro comunitário judaico em 1994, relatou a agência de notícias estatal Télam nesta quinta-feira.

Como Cristina é uma senadora, o Congresso precisaria aprovar a remoção de sua imunidade parlamentar antes que ela possa ser detida. O juiz federal Claudio Bonadio também indiciou e pediu que o ex-ministro de Relações Exteriores de Cristina, HectorTimerman, cumpra prisão domiciliar, segundo a agência.

Anteriormente, tanto Cristina Kirchner como Timerman negaram ter cometido qualquer irregularidade.

(Por Caroline Stauffer)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters