Reuters internacional

LITTLE ROCK, Estados Unidos (Reuters) - Um juiz da cidade de Little Rock suspendeu temporariamente neste sábado um plano do Arkansas para realizar uma série rápida de execuções neste mês depois que os detentos argumentaram que a pressa do Estado norte-americano para levá-los à morte é inconstitucional e precipitada.

O Arkansas, que não leva a cabo nenhuma execução há 12 anos, pretendia matar sete assassinos condenados a partir de segunda-feira. Nenhum Estado executou tantos prisioneiros em um período tão curto desde que a Suprema Corte dos Estados Unidos restituiu a pena de morte em 1976.

Na sexta-feira a Suprema Corte estadual concedeu uma suspensão da execução de um dos sete, e um oitavo detido que o Arkansas planejava executar obteve uma suspensão anteriormente.

(Por Steve Barnes)

Reuters

 Reuters internacional