Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

NORRISTOWN, EUA (Reuters) - Um juiz atendeu um pedido dos advogados de defesa de Bill Cosby nesta segunda-feira para que os jurados do futuro julgamento dele por abuso sexual sejam escolhidos de um condado diferente da Pensilvânia, nos Estados Unidos.

Os advogados do comediante argumentaram que o caso havia atraído atenção demais para que um julgamento criminal justo pudesse ocorrer no condado de Montgomery, na Pensilvânia.

"A imprensa tem dito ao público americano que ele é culpado deste crime e de 50 outros, que ele é um estuprador em série, um sociopata e um predador sexual", disse Brian McMonagle, um dos advogados de Cosby, durante sessão nesta segunda-feira.

Ele reclamou que a cobertura da imprensa tem sido tão intensa que ele duvidava que Cosby pudesse ter um julgamento justo em qualquer lugar do país.

Steven O’Neill, juiz do condado de Montgomery, decidiu que jurados de um condado diferente seriam escolhidos, mas negou um pedido da defesa para que o julgamento como um todo fosse transferido para um condado distinto. Ele decidiu que os jurados seriam isolados, uma vez que o julgamento começasse em 5 de junho.

Cosby, de 79 anos, é acusado de abusar sexualmente de Andrea Constand, uma ex-treinadora assistente de basquete na sua universidade, a Temple University, em 2004.

O caso é o único processo criminal resultante das acusações contra o comediante por dezenas de mulheres, embora as alegações tenham destruído a sua reputação.

Cosby nega que tenha feito qualquer coisa errada e diz que o seu encontro com Andrea Constand, assim como os outros, foi consensual.

Reuters