Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

François Fillon (direita) e Alain Juppe. REUTERS/Gonzalo Fuentes

(reuters_tickers)

PARIS (Reuters) - O ex-primeiro-ministro francês Alain Juppé disse nesta sexta-feira que apoia a candidatura presidencial de François Fillon e que será um de seus incentivadores oficiais, em uma tentativa de sanar as divisões internas entre os conservadores poucos dias depois de criticar duramente seus colegas.

"Mesmo que só como passageiro, não irei abandonar o barco durante a tempestade", afirmou Juppé em sua conta de Twitter.

Juppé, que foi derrotado por Fillon na primária dos republicanos em novembro, vinham sendo visto por muitos correligionários como um "plano B" em potencial desde que Fillon se envolveu em um escândalo político.

No início desta semana, Juppé dirigiu palavras anormalmente ríspidas a Fillon, dizendo que ele desperdiçou a liderança do partido nas pesquisas e o chamando de obstinado.

Os candidatos necessitam de ao menos 500 apoiadores oficiais para competirem na disputa presidencial de dois turnos em abril e maio. Fillon já tem mais de mil, de acordo com o site do conselho constitucional.

O endosso do mais centrista Juppé, por isso, é simbólico -– mas pode ajudar, já que seus apoiadores estão sendo cortejados pelo candidato independente centrista Emmanuel Macron, atualmente o favorito à eleição, segundo sondagens.

Fillon está em uma situação delicada agora porque a vitória também depende de atrair eleitores da segunda candidata mais bem colocada nas pesquisas, Marine Le Pen, líder da legenda de extrema-direita Frente Nacional.

(Por Michel Rose)

Reuters