Navigation

Kamala Harris recebe vacina contra Covid-19 para aumentar confiança dos EUA em inoculação

Vice-presidente eleita dos EUA, Kamala Harris, é vacinada contra Covid-19 29/12/2020 REUTERS/Leah Millis reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. dezembro 2020 - 20:34

Por David Brunnstrom e Lisa Lambert

WASHINGTON (Reuters) - A vice-presidente eleita dos Estados Unidos, Kamala Harris, recebeu uma vacina contra Covid-19 ao vivo na televisão nesta terça-feira, e o futuro governo Biden procura aumentar a confiança na inoculação, apesar de alertar que meses se passarão até ela estar disponível a todos.

A senadora, que é negra e asiático-norte-americana, tornou-se a segunda pessoa destacada de origem étnica minoritária a ser vacinada --a primeira foi o cirurgião-geral, Jerome Adams, no dia 18 de dezembro.

Joe Biden, presidente eleito democrata que toma posse em 20 de janeiro, disse que fará da luta contra o coronavírus, que já infectou mais de 19 milhões de norte-americanos e matou mais de 334 mil, sua maior prioridade. Ele recebeu sua primeira dose injetada da vacina ao vivo na TV na semana passada --duas doses são necessárias para completar a proteção.

A equipe de Biden deu ênfase particular à importância de se incentivar a distribuição e a inoculação da vacina em grupos não-brancos especialmente prejudicados pelo coronavírus.

Harris recebeu a vacina contra Covid-19 da Moderna Inc de uma enfermeira que usava máscara e um visor facial em um centro médico do sudeste predominantemente negro de Washington.

"Mal senti", disse ela, rindo, depois de ser vacinada na parte superior do braço esquerdo.

"Quero incentivar todos a receberem a vacina. Ela é relativamente indolor... é segura... trata-se literalmente de salvar vidas. Confio nos cientistas."

(Por Trevor Hunnicutt, Susan Heavey, Lisa Lambert e David Brunnstrom)

Partilhar este artigo