Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Líder de oposição do Peru Keiko Fujimori, durante evento de campanha, em Lima 02/06/2016 REUTERS/Mariana Bazo

(reuters_tickers)

LIMA (Reuters) - A Procuradoria-Geral do Peru abriu uma investigação criminal sobre a líder de oposição Keiko Fujimori por suposta lavagem de dinheiro para a empreiteira Odebrecht como parte de esquema de corrupção no país, disse um advogado de Keiko na terça-feira.

A candidata presidencial de direita duas vezes derrotada e filha mais velha do ex-presidente do Peru Alberto Fujimori, atualmente preso, negou que ela ou que seu partido político tenham aceitado dinheiro da Odebrecht.

"Eu tenho certeza que a investigação confirmará que a Odebrecht não nos deu qualquer dinheiro", disse Keiko no Twitter. "Eu sempre colaborei com todas as investigações e essa não será uma exceção".

O advogado de Keiko, Edward Garcia, disse à Reuters que a investigação preliminar foi aberta em conexão com notas tomadas pelo ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht que mencionavam o nome da política.

A Procuradoria-Geral do Peru, que se recusou a comentar, disse na segunda-feira que havia recebido o conteúdo de notas feitas no celular de Marcelo Odebrecht, mas não forneceu mais detalhes.

(Reportagem de Marco Aquino)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters