Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, anuncia um cessar-fogo humanitário de 72 horas entre Israel e Hamas, em Nova Délhi, na Índia, nesta quinta-feira. 31/07/2014 REUTERS/Lucas Jackson

(reuters_tickers)

Por David Brunnstrom

NOVA DÉLHI (Reuters) - O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, chamou o cessar-fogo de 72 horas acordado por Israel e o Hamas para o conflito na Faixa de Gaza de uma "oportunidade" e disse que é imperativo que os lados em conflito façam seus maiores esforços para encontrar um ponto comum.

Kerry afirmou que o ministro das Relações Exteriores do Egito vai convidar as partes para participar de negociações "sérias" no Cairo e que os Estados Unidos planejam enviar uma pequena delegação. Ele classificou o cessar-fogo como "tempo precioso".

"É uma oportunidade, um momento para que as diferentes facções sejam capazes de se unir com o Estado de Israel em um esforço para tentar encontrar maneiras para um cessar-fogo sustentável e, então, obviamente, por um longo período de tempo", disse Kerry a repórteres.

Kerry afirmou que os EUA estão agradecidos que a violência possa parar por mais de 24 horas. "Esperamos que este momento de oportunidade seja agarrado pelas partes, mas ninguém pode forçá-las a fazer isso", acrescentou Kerry.

"Não há garantias. Esta é uma questão difícil, complicada, e eu acho que todo mundo sabe que não foi fácil chegar a este ponto. Todo mundo sabe que não será fácil ir além deste ponto, mas é imperativo que as pessoas façam o maior esforço para tentar encontrar um ponto comum", disse Kerry.

Reuters