Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Putin se reúne com líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, em Teerã 1/11/2017 Sputnik/Dmitry Azarov/ via REUTERS

(reuters_tickers)

Por Denis Pinchuk

TEERÃ (Reuters) - O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, disse nesta quarta-feira ao presidente russo, Vladimir Putin, que Teerã e Moscou precisam aumentar cooperação para isolar os Estados Unidos e ajudar a estabilizar o Oriente Médio, relatou a TV estatal.

O Irã e a Rússia são os principais aliados do presidente sírio, Bashar al-Assad, enquanto Estados Unidos, Turquia e a maior parte dos Estados árabes apoiam grupos rebeldes que lutam para derrubá-lo.

Putin se encontrou com líderes políticos iranianos em um esforço para estimular uma fortalecida relação calorosa desde que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou recentemente abandonar o acordo nuclear internacional com o Irã alcançado em 2015.

“Nossa cooperação pode isolar a América... O fracasso de terroristas apoiados pelos EUA na Síria não pode ser negado, mas americanos continuam seus planos”, disse Khamenei a Putin, de acordo com a TV estatal iraniana.

Desde a intervenção militar russa na guerra síria em 2015, e com assistência militar iraniana intensificada, Assad reconquistou diversas faixas de território de rebeldes, assim como áreas no centro e leste da Síria de militantes do Estado Islâmico.

Moscou agora tenta se aproveitar deste sucesso com uma nova iniciativa diplomática, incluindo um Congresso de partidos rivais sírios que planeja sediar na cidade russa de Sochi em 18 de novembro, embora um importante bloco da oposição tenha se recusado a participar.

O pragmático presidente iraniano, Hassan Rouhani, ecoou Khamenei, dizendo que o Irã e a Rússia juntos podem atacar “terrorismo regional” – uma alusão aos grupos armados muçulmanos sunitas hostis ao Irã, a Assad e muitos outros Estados árabes.

“Nossa cooperação ajudou a luta contra o terrorismo na região... Juntos nós podemos estabelecer paz e segurança regional”, disse Rouhani em entrevista coletiva televisionada com Putin e o presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, em uma cúpula em Teerã.

REAPROXIMAÇÃO

A reaproximação entre o Irã e a Rússia é preocupante tanto para a Arábia Saudita, principal rival sunita para os muçulmanos xiitas de Teerã por domínio no Oriente Médio, quanto para os Estados Unidos. Putin elogiou a cooperação com o Irã como “muito produtiva”.

“Nós estamos conseguindo coordenar nossas posições sobre a questão síria”, disse Putin.

Moscou também é um importante aliado para o Irã em seu renovado confronto com os Estados Unidos, onde Trump se distanciou da posição de importantes aliados em 13 de outubro ao não certificar o acordo nuclear de Teerã com seis potências mundiais, incluindo Washington sob seu antecessor Barack Obama.

Trump chamou o acordo de “o pior acordo já negociado” e chamou o Irã de uma “nação terrorista” por envolvimento nos conflitos no Oriente Médio.

“Nós nos opomos a qualquer mudança unilateral no acordo nuclear multilateral”, disse Putin a Khamenei, segundo a TV estatal iraniana.

(Reportagem adicional de Jack Stubbs, em Moscou)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters