Navigation

Kremlin diz não querer que doença de Navalny prejudique laços com Ocidente

Yulia Navalnaya, esposa do político russo de oposição Alexei Navalny, chega a hospital em Berlim 25/08/2020 REUTERS/Michele Tantussi reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. agosto 2020 - 12:06

Por Tom Balmforth

MOSCOU (Reuters) - O Kremlin disse nesta quarta-feira que a Rússia não quer que a doença do político da oposição Alexei Navalny prejudique os laços com o Ocidente, e que está tão ansiosa quanto qualquer outro para descobrir o que levou Navalny a ficar gravemente doente.

Alemanha, Estados Unidos e outros países pediram à Rússia que investigue as circunstâncias que levaram Navalny a desmaiar em um avião na semana passada, depois que uma clínica alemã disse que seu exame médico inicial apontou para envenenamento.

Mas o Kremlin diz que é muito cedo para dizer isso com certeza e que o exame médico é inconclusivo.

(Reportagem de Tom Balmforth, Gleb Stolyarov e Maria Kiselyova)

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.