Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Manifestante de oposição é preso durante protesto em Moscou. 26/03/2017 REUTERS/Maxim Shemetov

(reuters_tickers)

MOSCOU (Reuters) - O Kremlin rejeitou nesta segunda-feira pedidos dos Estados Unidos e da União Europeia para libertar manifestantes de oposição presos no domingo durante protestos que o governo russo considera ilegais.

A polícia prendeu centenas de manifestantes em diferentes cidades da Rússia no domingo, incluindo o líder de oposição Alexei Navalny, depois que milhares de pessoas foram às ruas para protestar contra a corrupção e cobrar a renúncia do primeiro-ministro Dmitry Medvedev.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, em entrevista a repórteres por teleconferência, chamou os protestos de "uma provocação", e disse que as autoridades estão preocupadas que ativistas de oposição possam tentar encorajar pessoas a infringir as lei novamente no futuro.

Segundo o governo, os protestos contaram com a presença de adolescentes pagos pelos organizadores.

Peskov afirmou que o Kremlin, no entanto, irá ouvir o que as pessoas que participaram dos protestos contra o governo em algumas cidades russas disseram no domingo.

(Reportagem de Andrew Osborn)

Reuters