Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente filipino, Rodrigo Duterte. 27/01/2017 REUTERS/Marconi Navales/Files

(reuters_tickers)

Por Neil Jerome Morales

MANILA (Reuters) - O governo das Filipinas irá abandonar um cessar-fogo com rebeldes comunistas nesta sexta-feira, anunciou o presidente filipino, Rodrigo Duterte, que ordenou aos soldados que se preparem para lutar e declarou que não haverá paz com os insurgentes.

Duterte fez de um processo de paz nacional uma das prioridades de sua gestão, mas demonstrou frustração com as exigências feitas pelo Novo Exército do Povo e as mortes de sete soldados, ocorridas desde que o grupo desistiu da trégua dois dias atrás. Outros três soldados foram capturados.

"Perdi muitos soldados em meras 48 horas, acho que continuar com o cessar-fogo não produz ou irá produzir nada", disse Duterte em um discurso.

"Estou pedindo aos soldados: voltem para seus quartéis, limpem seus fuzis e estejam prontos para lutar".

A declaração de Duterte vem na esteira de uma garantia de seu ministro da Defesa, que na quarta-feira disse que o governo iria se ater a uma trégua unilateral.

Os comunistas acusaram os militares de ocuparem 500 bairros que supostamente estão sob seu controle.

Reuters