Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

SEUL (Reuters) - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, organizou uma grande celebração para felicitar seus cientistas e técnicos nucleares que lideraram o sexto e maior teste nuclear do país há uma semana, informou neste domingo a agência de notícias oficial do país.

Os Estados Unidos e aliados se preparavam para outro lançamento de míssil de longo alcance a tempo para o 69º aniversário da fundação da Coreia do Norte no sábado, mas não foram observadas novas provocações enquanto o Norte realizava numerosos eventos para marcar o feriado.

Durante a semana passada, autoridades da Coreia do Sul alertaram que o Norte poderia lançar outro míssil balístico intercontinental, desafiando as sanções da ONU e em meio a uma escalada do impasse com os Estados Unidos.

De acordo com a KCNA, Kim teria preparado um banquete, com performance artística e uma sessão de fotos com o próprio líder, para felicitar os cientistas nucleares e outros oficiais militares e partidários que contribuíram para o teste da bomba nuclear no domingo passado.

A KCNA não especificou quando o banquete foi realizado, mas, segundo analistas, ele teria ocorrido no sábado.

As fotos divulgadas neste domingo pela KCNA mostram o jovem líder entrando no Teatro do Povo com um amplo sorriso no rosto ao lado de dois cientistas proeminentes: Ri Hong Sop, chefe do Instituto de Armas Nucleares da Coreia do Norte; e Hong Sung Mu, vice-diretor do Departamento de Indústria de Munições do Partido dos Trabalhadores.

Ri e Hong desempenharam papéis vitais no programa nuclear da Coreia Norte, aparecendo próximos de Kim durante inspeções de campo e testes de armas, incluindo o último teste nuclear. Ri é um ex-diretor do Centro de Pesquisa Nuclear de Yongbyon, principal instalação nuclear da Coreia do Norte ao norte de Pyongyang, onde Hong também trabalhou como engenheiro-chefe.

A Coreia do Norte afirmou que o último teste realizado foi uma bomba avançada de hidrogênio. Não houve confirmação independente, mas alguns especialistas ocidentais afirmam haver evidências fortes o suficiente para sugerir que o país desenvolveu uma bomba de hidrogênio ou estaria muito perto disso.

(Reportagem de Hyonhee Shin e Christine Kim)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters