Reuters internacional

Líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, durante declaração televisionada, em Teerã. 12/06/2009 REUTERS/Caren Firouz

(reuters_tickers)

BEIRUTE (Reuters) - O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, criticou o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o definiu como hostil contra a República Islâmica.

"Esse grupo inexperiente não reconheceu as pessoas e os líderes do Irã", disse Khamenei, de acordo com o site da televisão estatal, no domingo. "Quando eles forem atingidos na boca, nesse momento eles vão saber o que está acontecendo".

Khamenei e outras autoridades graduadas do Irã aumentaram suas críticas contra os Estados Unidos nas últimas semanas depois que Donald Trump realizou uma visita oficial no mês passado à Arábia Saudita, a principal rival regional do Irã.

Durante a visita, Trump apontou o Irã como uma fonte de financiamento e apoio a grupos militantes. Ele também criticou o acordo nuclear entre o Irã e seis grandes potências, incluindo os Estados Unidos, que levou à suspensão da maioria das sanções contra o Irã, em troca da restrição de seu programa nuclear. Trump disse que Washington vai revisar o acordo, e por pouco não se comprometeu a descartá-lo.

(Reportagem de Babak Dehghanpisheh)

Reuters

 Reuters internacional