Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Francois Lenoir

Estrasburgo, França (Reuters) - Líderes dos Estados Unidos, Rússia e Europa se reuniram neste sábado para prestar homenagens ao recentemente falecido Helmut Kohl, arquiteto da reunificação alemã e motor da integração europeia.

O ex-chanceler alemão, que morreu em 16 de junho, aos 87 anos, foi lembrado em uma cerimônia comemorativa no Parlamento Europeu como um europeu dedicado e que abominava a guerra, por participantes como o ex-presidente norte-americano Bill Clinton, o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev, o presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker e outros.

"Helmut Kohl nos deu a chance de nos envolvermos em algo maior que nós mesmos, maior que nossos mandatos e maior que nossas carreiras fugazes", disse Clinton sobre o homem que foi chanceler alemão de 1982 a 1998 e que supervisionou a reunificação alemã em 1990.

A homenagem de duas horas, em uma cidade que mudou de mãos algumas vezes e agora está na França, simbolizou o papel que Kohl teve na reconciliação entre França e Alemanha, antigos inimigos, enquanto impulsionava a integração europeia.

"Ele foi o arquiteto da ordem mundial", disse Medvedev sobre Kohl, que habilmente negociou a reunificação com a Alemanha Oriental comunista com o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev. "Na Rússia, lembraremos dele como nosso amigo --uma pessoa inteligente e sincera."

Em seguida, o caixão de Kohl foi levado de helicóptero sobre o Reno para sua cidade natal de Ludwigshafen, onde seu corpo foi posteriormente levado em procissão antes de ser transportado por barco para terminar em seu lugar de descanso, em Speyer.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters