Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen. 23/02/2017 REUTERS/Christian Hartmann

(reuters_tickers)

PARIS (Reuters) - A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, se recusou a ser interrogada pela polícia quando foi convocada pelos policiais na quarta-feira em um caso em que é acusada de fazer pagamentos ilegais para funcionários com recursos da União Europeia, disse seu advogado nesta sexta-feira.

Le Pen, que é candidata à Presidência da França e comanda a anti-imigração e anti-UE Frente Nacional, atenderá a quaisquer convocações após as eleições deste ano, disse seu advogado, Rudolphe Bosselut, à Reuters.

(Reportagem de Chine Labbe)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters