Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BERLIM (Reuters) - A Europa deve deixar claro aos Estados Unidos que abandonar o acordo climático de Paris não é um processo direto, e que sair totalmente do acordo levará anos, disse nesta quarta-feira o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

"A obrigação da Europa é dizer: não é assim", afirmou Juncker em uma conferência com estudantes sobre o futuro da Europa, organizada pela associação de empregadores alemã BDA.

"Os americanos não podem simplesmente deixar o acordo de proteção climática. O sr. Trump acredita nisso porque ele não conhece os detalhes."

Na realidade, levaria vários anos para que os Estados Unidos se liberassem das obrigações que decorrem de ter assinado o acordo, acrescentou o chefe do braço executivo da União Europeia.

Segundo uma fonte com conhecimento do assunto, Trump decidiu cumprir a promessa de campanha de retirar os Estados Unidos do acordo global para combater as mudanças climáticas. [nL1N1IX0KS]

Trump, que já chamou o aquecimento global de farsa, se recusou a endossar o acordo climático histórico durante a cúpula do G7 no sábado, dizendo que precisava de mais tempo para decidir. Depois ele tuitou que faria um anúncio nesta semana.

(Reportagem de Michael Nienaber)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447765)) REUTERS TR AC

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters