Navigation

México rejeita criação de novo partido do ex-presidente Felipe Calderón

Este conteúdo foi publicado em 05. setembro 2020 - 18:22

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O Instituto Nacional Eleitoral do México (INE) recusou pedido do ex-presidente do país Felipe Calderón de criação de um novo partido político a partir de seu movimento México Livre, dizendo que algumas fontes de financiamento da legenda eram questionáveis. 

Calderón comandou o país entre 2006 e 2012 e vem tentando converter o grupo Liberdade e Responsabilidade Democrática que dirige com sua esposa, Margarita Zavala, em um partido político para participar das eleições parlamentares de 2021. 

O conselho geral do INE rejeitou a criação do novo partido por sete votos a quatro, dizendo na noite de sexta-feira que a decisão foi tomada pois o movimento México Livre "tem mais de 5% de contribuições de pessoas não identificadas". 

A decisão ainda pode ser contestada no Tribunal Eleitoral do México. 

O presidente do INE, Lorenzo Cordova, disse que o instituto tinha questionamentos sobre a origem de 8,2% do financiamento do grupo, e por isso ele votou contra o estabelecimento do partido. 

(Por Miguel Angel Gutiérrez e Diego Oré)

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.