Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Dominique Vidalon

PARIS (Reuters) - O presidente francês, Emmanuel Macron, prometeu neste sábado participar ativamente de uma campanha destinada a garantir um pacto global para proteger o direito a um meio ambiente limpo e saudável.

Ele fez a promessa numa reunião na Universidade da Sorbonne, onde políticos, juristas e ativistas apresentaram-lhe propostas preliminares para tal pacto.

A Macron tem pressionado por manter o impulso gerado por um acordo global para combater as mudanças climáticas alcançadas em Paris em 2015, após o presidente Donald Trump tirar os Estados Unidos do pacto, atitude que foi condenada por outros líderes.

"Com base neste projeto de proposta, prometo agir ... para que o trabalho iniciado continue, para que possamos chegar a um texto, convencer nossos parceiros, colocar esses esforços sob a égide da ONU ... e em setembro ter a base de um pacto mundial do meio ambiente", disse Macron.

O pacto deve eventualmente ser enviado às Nações Unidas para adoção e impor obrigações vinculativas aos países signatários, disseram os redadores do documento.

Os participantes da Sorbonne incluíam o ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger e o ex-chefe da ONU Ban Ki-moon. Foi presidido pelo ex-primeiro-ministro Laurent Fabius, que presidiu a conferência de 2015 sobre mudanças climáticas.

Sob o acordo de Paris, os países se comprometeram a reduzir as emissões de gases de efeito estufa geradas pela queima de combustíveis fósseis que são apontados pelos cientistas como responsáveis pelo aquecimento do planeta.

((Tradução Redação São Paulo; + 55 11 5644-7712))

REUTERS AAP

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters