Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente francês, Emmanuel Macron, durante votação do segundo turno das eleições parlamentares em Le Touquet. 18/06/2017 REUTERS/Christophe Archambault

(reuters_tickers)

(Reuters) - O presidente francês, Emmanuel Macron, conquistou uma maioria dominante na eleição parlamentar da França no domingo, deixando para trás partidos tradicionais e garantindo um mandato forte para reformas pró-mercado.

O resultado, baseado em números oficiais e projeções de pesquisadores, redesenha a paisagem política da França, derrotando os partidos socialista e conservador que se alternaram no poder por décadas até a eleição de Macron em maio.

O partido de centro de Macron, A República em Marcha (LREM), e seu aliado de centro-direita, o Movimento Democrático, ganharam 350 das 577 cadeiras disponíveis na Assembleia Nacional, após o recorde de menor comparecimento para uma eleição parlamentar na Quinta República francesa.

Os republicanos e seus aliados conservadores formarão o maior bloco de oposição no Parlamento com 131 cadeiras, enquanto a Frente Nacional, legenda de extrema-direita, conquistou 8 lugares. O Partido Socialista e seus aliados ganharam apenas 44, seu menor número em décadas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters