Reuters internacional

Primeira-ministra britânica, Theresa May, e presidente da França, Emmanuel Macron, durante encontro do G7 em Taormina, na Itália. 26/05/2017 REUTERS/Stephane De Sakutin

(reuters_tickers)

Por Elizabeth Piper

TAORMINA, Itália (Reuters) - O presidente da França, Emmanuel Macron, ofereceu nesta sexta-feira apoio à primeira-ministra britânica, Theresa May, na luta contra o terrorismo, dias após um ataque suicida matar 22 pessoas em Manchester, na Inglaterra.

May, em sua primeira reunião do G7 desde que assumiu o cargo de primeira-ministra no ano passado, estava pronta para pedir que as principais nações industrializadas encorajassem companhias de tecnologia a impedir que militantes fossem "do campo de batalha para a internet".

A própria França sofreu com múltiplos ataques jihadistas, nos quais mais de 230 pessoas morreram desde 2015.

"Nós conhecemos esse tipo de ataque", disse o recém-eleito presidente francês a May no Hotel San Domenico Palace, um antigo monastério em Taormina, na Sicília.

"Nós vamos... fazer tudo que pudermos para aumentar essa cooperação em nível europeu, para fazer mais de um ponto de vista bilateral contra o terrorismo. Nós vamos fazer isso todo o dia, porque esse é o desafio em comum".

Sentada em frente das bandeiras da França, do Reino Unido e da União Europeia, May disse estar ansiosa para discussões mais amplas no G7 "sobre como nós podemos trabalhar mais para derrotar os terroristas".

Reuters

 Reuters internacional