Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Mais de 10 mil civis afegãos foram mortos ou feridos em 2017, diz ONU

CABUL (Reuters) - Mais de 10 mil civis afegãos foram mortos ou feridos em episódios de violência no ano passado, principalmente devido a ataques com bomba de militantes, e os ataques aéreos dos Estados Unidos e de forças do governo estão infligindo um saldo crescente de vítimas, informou a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quinta-feira.

O presidente dos EUA, Donald Trump, adotou uma estratégia mais agressiva no Afeganistão em agosto, incluindo o aumento dos ataques aéreos, e os militantes responderam com ataques em Cabul nas últimas semanas, matando quase 150 pessoas.

O saldo geral de vítimas civis de 2017, de 3.438 mortos e 7.015 feridos, foi nove por cento inferior ao de 2016, mas as cifras enfatizam o grande número de vítimas causadas por bombas de militantes, segundo a ONU.

"Os ataques nos quais elementos antigoverno visaram civis deliberadamente representaram 27 por cento do total de baixas civis... sobretudo de ataques suicidas e complexos", disse a ONU em um comunicado.

Os atentados mais letais desde que a missão da ONU começou a registrar baixas civis em 2009 foi em Cabul, no dia 31 de maio, quando um homem-bomba detonou um caminhão com explosivos, matando 92 civis e ferindo 491.

Dois terços de todas as baixas do ano passado foram infligidos por forças antigoverno. O Taliban foi responsável por 42 por cento, o Estado Islâmico por 10 por cento e outros 13 por cento foram causadas por elementos antigoverno desconhecidos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

advent calendar

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.