Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

ROMA (Reuters) - Mais de 2 mil imigrantes que tentavam chegar à Europa foram resgatados no mar Mediterrâneo nesta sexta-feira em uma série de resgates dramáticos e uma pessoa foi encontrada morta, disseram autoridades e testemunhas.

Um porta-voz da guarda costeira italiana disse que 19 operações de resgate pela guarda costeira ou barcos operados por organizações não governamentais salvaram um total de 2.074 imigrantes de 16 embarcações de borracha e três pequenos barcos de madeira.

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) informou em publicação no Twitter que um adolescente foi encontrado morto em um embarcação de borracha cujos passageiros foram resgatados por seu barco Aquarius.

“O mar continua sendo um cemitério”, informou o MSF no Twitter.

O porta-voz da guarda costeira confirmou que uma pessoa morreu, mas não deu mais detalhes.

O MSF informou que dois de seus barcos, Aquarius e Prudence, resgataram cerca de mil pessoas de nove embarcações.

Refugiados desesperados lutavam para continuar boiando após deslizarem para fora da embarcação em que estavam durante operação de resgate pelo Phoenix, um navio do grupo de resgate Migrant Offshore Aid Station (Moas).

Imagens de vídeos mostraram membros das equipes de resgate mergulhando nas águas da costa da Líbia para ajudá-los.

“Em 19 anos cobrindo a história da migração, nunca vivenciei nada como isto hoje”, disse o fotógrafo da Reuters Darrin Zammit Lupi, que estava a bordo do Phoenix.

Em uma operação, o Phoenix resgatou 134 pessoas, todas de países da África Subsaariana, disse.

Os resgatados por barcos do Moas e MSF foram transferidos para embarcações da guarda costeira italiana, que também resgatou outros imigrantes, para serem levados para portos italianos.

De acordo com a Organização Internacional para a Migração, quase 32 mil imigrantes chegaram à Europa pelo mar até o momento neste ano. Mais de 650 morreram ou estão desaparecidos.

(Reportagem de Philip Pullella)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters