Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Desabrigados em campo de refúgio no leste da Índia, onde mais de 400 mil pessoas sofrem risco de alagamento após deslizamento de terro no vizinho Nepal. 03/08/2014 REUTERS/Krishna Murari Kishan

(reuters_tickers)

Por Gopal Sharma

KATMANDU (Reuters) - Mais de 500 turistas estrangeiros e seus guias foram resgatados após um deslizamento de terra no Nepal ter bloqueado uma grande rodovia, deixando-os isolados em uma cidade fronteiriça no fim de semana, disseram representantes nepaleses nesta segunda-feira. 

O deslizamento, que aconteceu na manhã de sábado no distrito de Sindhupalchowk, deixou uma trilha de destruição. Pelo menos 33 pessoas morreram e mais de 130 estão desaparecidas. 

Os grupos de turistas, a maioria indianos e europeus, estavam voltando a Katmandu após expedições no Tibete, na China, quando fortes chuvas provocaram o deslizamento, bloqueando a rodovia de Arniko, que dá acesso à capital, e forçando-os a se refugiar na cidade de Tatopani, fronteira entre o Nepal a região do Tibete.

Autoridades disseram que mais de 400 turistas e seus guias foram transportados de helicóptero para Katmandu no domingo, e outros 200 foram retirados nesta segunda-feira. 

“Eles estavam preocupados e confusos. Mas agora estão muito aliviados e confortáveis”, disse o representante da Associação das Operadoras Aéreas, Yog Raj Kandel, à Reuters. 

Esta é a temporada de pico para os turistas que fazem caminhadas e alpinismo no Tibete. Milhares de pessoas visitam a região do Himalaia.

O Nepal, que abriga o Monte Everest e 8 das 14 mais altas montanhas do mundo, situadas acima de 8 mil metros, é um dos países mais pobres do mundo. Quatro por cento do Produto Interno Bruto (PIB) do país vem do turismo. 

O desastre também provocou o temor de inundações - inclusive na vizinha Índia - após bloquear o rio Sunkoshi, formando um lago artificial. 

Reuters