Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Manifestantes protestam contra Trump em Washington. 20/1/2017. REUTERS/Bryan Woolston

(reuters_tickers)

Por David Lawder e Scott Malone

WASHINGTON (Reuters) - Ativistas mascarados protestando na cerimônia de posse do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, destruíram janelas de lojas e carros em Washington nesta sexta-feira, e enfrentaram a tropa de choque da polícia, que respondeu com spray de pimenta e granadas de efeito moral. 

Cerca de 500 pessoas, algumas usando máscaras ou lenços para cobrir seus rostos, marcharam pela cidade, quebrando janelas de uma agência do Bank of America, de um restaurante do McDonald's e de um Starbucks, todos símbolos do sistema capitalista norte-americano.

A multidão, que carregava cartazes, um deles com os dizeres “Deixem os Racistas com Medo de Novo”, se dispersou após a polícia ter respondido com força. 

Cerca de 900 mil pessoas são esperadas no National Mall, área de frente ao Congresso dos EUA onde Trump fará o juramento de posse, assim como na rota da Avenida Pennsylvania que ele irá percorrer até a Casa Branca, e também em outras partes do centro de Washington. 

Mais cedo, ativistas liberais com um grupo chamado Disrupt J20 bloquearam intermitentemente diversos pontos de segurança que levavam à maior área pública com vista para a cerimônia. Diversos foram retirados pela polícia. 

A organizadora do protesto do Disrupt J20, Alli McCracken, de 28 anos, moradora de Washington, disse que o grupo estava expressando sua indignação sobre os controversos comentários de Trump a respeito de mulheres, imigrantes ilegais e muçulmanos. 

“Temos muitas pessoas de diversos lugares que são contra o imperialismo dos EUA e sentimos que Trump vai continuar esse legado”, disse McCracken em uma manhã cinzenta e com leve chuva.

Apoiadores de Trump chegaram à capital, muitos com camisetas e bonés com seu slogan de campanha “Torne a América Grande Novamente”.

Carl Beams, de 36 anos, de Howell, Nova Jersey, entrou na fila junto a milhares de apoiadores que esperavam para acessar o National Mall para a cerimônia. 

“Este é um grande momento na história. E quero ser capaz de dizer que estive aqui em primeira mão”, disse Beams, que é dono de uma escola de artes marciais. 

Ele disse acreditar que Trump pode ser uma força unificadora: “Eu acho que ele está enviando a mensagem certa e fazendo sua parte para fazer isso acontecer.” 

(Reportagem adicional de Jonathan Landay)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters