Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Destróier USS Fitzgerald dos Estados Unidos, após colisão com um navio de carga de bandeira filipina, na base naval norte-americana em Yokosuka. REUTERS/Toru Hanai

(reuters_tickers)

Por Tim Kelly e Kaori Kaneko

TÓQUIO (Reuters) - A Marinha dos Estados Unidos confirmou nesta segunda-feira que os sete marinheiros do USS Fitzgerald que estavam desaparecidos depois que o destróier colidiu com um navio de carga no litoral do Japão no fim de semana foram encontrados mortos em alojamentos inundados.

O USS Fitzgerald e o navio de carga de bandeira filipina colidiram ao sul da Baía de Tóquio no início do sábado. A causa do choque ainda é desconhecida.

Uma parcela significativa da tripulação dormia quando a colisão aconteceu, abrindo um corte debaixo da linha de flutuação do navio e inundando dois compartimentos de tripulantes, a sala de rádio e a sala de máquinas auxiliar.

A Marinha norte-americana identificou os sete marinheiros mortos nesta segunda-feira, com idades de 19 a 37 anos.

Dois dos três tripulantes feridos que foram retirados do navio de helicóptero, incluindo o comandante Bryce Benson, tiveram alta do Hospital Naval dos EUA em Yokosuka, informou a Sétima Frota da Marinha dos EUA em sua página de Facebook nesta segunda-feira.

Um terceiro marinheiro continua internado, e não foram divulgados detalhes sobre seu estado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters