Reuters internacional

Destróier USS Fitzgerald dos Estados Unidos, após colisão com um navio de carga de bandeira filipina, na base naval norte-americana em Yokosuka. REUTERS/Toru Hanai

(reuters_tickers)

Por Tim Kelly e Kaori Kaneko

TÓQUIO (Reuters) - A Marinha dos Estados Unidos confirmou nesta segunda-feira que os sete marinheiros do USS Fitzgerald que estavam desaparecidos depois que o destróier colidiu com um navio de carga no litoral do Japão no fim de semana foram encontrados mortos em alojamentos inundados.

O USS Fitzgerald e o navio de carga de bandeira filipina colidiram ao sul da Baía de Tóquio no início do sábado. A causa do choque ainda é desconhecida.

Uma parcela significativa da tripulação dormia quando a colisão aconteceu, abrindo um corte debaixo da linha de flutuação do navio e inundando dois compartimentos de tripulantes, a sala de rádio e a sala de máquinas auxiliar.

A Marinha norte-americana identificou os sete marinheiros mortos nesta segunda-feira, com idades de 19 a 37 anos.

Dois dos três tripulantes feridos que foram retirados do navio de helicóptero, incluindo o comandante Bryce Benson, tiveram alta do Hospital Naval dos EUA em Yokosuka, informou a Sétima Frota da Marinha dos EUA em sua página de Facebook nesta segunda-feira.

Um terceiro marinheiro continua internado, e não foram divulgados detalhes sobre seu estado.

Reuters

 Reuters internacional