Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

RABAT (Reuters) - O Marrocos chamou de volta seu embaixador em Haia após acusar as autoridades holandesas de terem se omitido em relação a um marroquino que teria financiado agitação civil e que está residindo na Holanda, afirmou o ministério marroquino das Relações Exteriores neste domingo.

O ministro de Relações Exteriores, Nasser Bourita, disse à Reuters que o homem chama-se Said Chaaou, um ex-parlamentar de 50 anos da região de Rif, no norte do país, e que foi alvo de dois mandados de prisão por associação criminal e tráfico internacional de drogas, emitidos por cortes marroquinas em 2010 e 2015. 

O comunicado marroquino não acusou Chaaou diretamente de ter organizado protestos recentes no norte do país, mas sugeriu que ele esteve envolvido no apoio à agitação na região de Rif, um bastião anti-governista. Um movimento chamado Hirak al Chaabi in Arabic liderou meses de protestos, acusando oficiais de corrupção.

"Informações específicas foram fornecidas às autoridades holandesas durante muitos meses sobre o envolvimento deste traficante no financiamento e no apoio logístico para certos setores do norte do Marrocos", disse o ministério em um comunicado. 

Chaaou não respondeu a ligações e seu advogado não foi encontrado imediatamente para comentar. 

(Por Samia Errazzouki)

Reuters