Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Gleb Bryanski
SÃO PETERSBURGO, Rússia (Reuters) - O presidente russo, Dmitry Medvedev, criticou neste sábado os líderes do partido governista Rússia Unida, que domina a vida política no país, por manterem "hábitos políticos ruins" e lhes ordenou que vençam as eleições de modo justo.
Em sua mais dura crítica até agora ao partido, Medvedev disse no congresso anual do Rússia Unida que algumas seções regionais não permitiram que os eleitores expressassem sua vontade.
"Eleições que deveriam ser um confronto de ideias e programas às vezes se transformam em eventos nos quais os procedimentos democráticos são confundidos com os administrativos", disse o presidente num breve discurso de abertura.
"Nós precisamos aprender a vencer. Todos nós, na realidade. Precisamos aprender a ganhar em competições abertas", afirmou Medvedev a mais de 600 delegados do partido, em uma sessão transmitida ao vivo pela TV. Seus comentários receberam aplausos comedidos.
Do lado de fora do salão onde ocorria o congresso, a polícia prendeu 13 membros do Bolcheviques Nacional, um pequeno e proibido movimento político de oposição, que tentavam entregar a Medvedev um pedido para que dissolva o governo do primeiro-ministro Vladimir Putin.
"Em nossa petição a Medvedev, prometemos apoio a seu plano de modernização e, como primeiro passo, sugerimos que ele demita Putin do posto de primeiro-ministro e pare de trabalhar com o Rússia Unida", disse o líder do Bolcheviques Nacional em São Petersburgo, Andrei Dmitriyev, em declaração por telefone à Reuters, de uma delegacia de polícia.
A polícia disse aos manifestantes que eles estavam sendo detidos por atravessarem ilegalmente na faixa de pedestres quando o semáforo estava vermelho, o que eles negaram.
O Rússia Unida, dirigido por Vladimir Putin --mentor e predecessor de Medvedev no Kremlin-- esmagou os partidos em eleições regionais realizadas na maior parte da Rússia em outubro. Críticos dizem que as eleições foram marcadas por multiplicidade de votos, apuração dúbia, campanhas tendenciosas e obstrução de candidatos da oposição, mas as autoridades eleitorais desconsideraram as objeções e Medvedev inicialmente cumprimentou os vencedores.
Observado por Putin, que estava na platéia, Medvedev disse que o Rússia unida precisa mudar. Críticos comparam-no ao Partido Comunista dos tempos da União soviética, por seu modo de dominar a política e a vida pública.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters