Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

SÃO PAULO (Reuters) - O países do Mercosul repudiaram a violência e qualquer uso da força contra a Venezuela, informou o Ministério das Relações Exteriores do Brasil neste sábado, um dia após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçar o país sul-americano de intervenção militar.

"Os países do Mercosul consideram que os únicos instrumentos aceitáveis para a promoção da democracia são o diálogo e a diplomacia", trouxe a nota. "O repúdio à violência e a qualquer opção que envolva o uso da força é inarredável e constitui base fundamental do convívio democrático, tanto no plano interno como no das relações internacionais", acrescentou o ministério.

Na véspera, Trump ameaçou uma intervenção militar na Venezuela, surpreendente escalada na resposta de Washington à crise política venezuelana.

A Venezuela pareceu se encaminhar a um estágio mais volátil de agitações nos últimos dias, com forças antigoverno saqueando armas dos militares após a instalação de uma Assembleia Constituinte.

O Ministério das Relações Exteriores brasileiro lembrou ainda que a Venezuela já foi suspensa do Mercosul, em 5 de agosto, "em decorrência da constatação de que ocorreu uma grave ruptura da ordem democrática naquele país".

"Desde então, aumentaram a repressão, as detenções arbitrárias e o cerceamento das liberdades individuais. As medidas anunciadas pelo governo e pela assembleia nacional constituinte nos últimos dias reduzem ainda mais o espaço para o debate político e para a negociação".

Assim, reforçou que os países do bloco vão continuar insistindo para que a Venezuela "cumpra com os compromissos que assumiu, de forma livre e soberana, com a democracia como única forma de governo aceitável na região. O governo venezuelano não pode aspirar ao convívio normal com seus vizinhos na região enquanto não for restaurada a democracia no país".

A mesma nota foi publicada pelo Ministério das Relações Exteriores da Argentina também neste sábado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters