Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Chanceler da Alemanha, Angela Merkel, durante coletiva de imprensa em Bruxelas, na Bélgica 20/10/2017 REUTERS/Dario Pignatelli

(reuters_tickers)

Por Hans-Edzard Busemann e Paul Carrel

BERLIM (Reuters) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, expressou nesta sexta-feira a confiança de que os três grupos partidários que tentam formar um novo governo podem conseguir um acordo de coalizão, apesar do ceticismo de um de seus aliados em potencial.

Como o Partido Social-Democrata (SPD, na sigla em alemão), seu ex-parceiro de coalizão, está determinado a ir para a oposição e o partido conservador de Merkel perdeu apoio para a extrema-direita na eleição de setembro, a chanceler está tentando montar um gabinete com os ecologistas dos Verdes e o pró-empresariado Partido Democratas Livres (FDP).

"Acho que teremos deliberações difíceis diante de nós nos próximos dias", disse a chanceler aos repórteres ao chegar para uma nova rodada de conversas exploratórias nesta sexta-feira. "Mas ainda acho que podemos atar as pontas se tentarmos e trabalharmos duro."

Merkel precisa que o novo desenho da coalizão, inédito em nível nacional, funcione, ou pode ver seu tempo no governo chegar ao fim depois de 12 anos.

Um fracasso quase certamente resultaria em novas eleições que podem render mais ganhos para o Alternativa para a Alemanha (AfD), partido de extrema-direita que cresceu no Parlamento após a votação de setembro.

Mas depois de duas semanas de conversas, os aliados improváveis continuam se desentendendo, em especial no tocante a imigração, clima, transporte e política externa.

"Nós nos reunimos durante 10 dias, 12 tópicos. O resultado são oito documentos com listas longas de discórdias", disse Juergen Trittin, negociador dos Verdes, à TV ARD.

"E em quatro áreas não chegamos nem a concordar sobre no que discordamos."

Na noite da eleição de 24 de setembro, Merkel disse estar confiante de que haveria um governo estável antes do Natal, mas conservadores de alto escalão próximos dela dizem que pode demorar até o próximo ano para um novo governo ser formado.

O líder do FDP, Christian Lindner, estimou as chances em 50 por cento. Como não conseguiu nenhum assento na legislatura anterior, ele receia fazer concessões que podem alienar seu partido mais uma vez.

Os Verdes planejam apresentar os resultados das conversas exploratórias a seus correligionários em 25 de novembro, data após a qual os três grupos pretendem realizar negociações mais detalhadas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters