Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Reuters) - A chanceler alemã, Angela Merkel, disse nesta segunda-feira que "não há absolutamente nenhuma justificativa" para os comentários do presidente turco, Tayyip Erdogan, comparando as proibições alemãs a certos comícios políticos com "ações fascistas" reminicentes dos tempos nazistas.

Merkel disse que os comentários de Erdogan só serviram para banalizar o sofrimento daqueles afetados por crimes nazistas contra a humanidade, e foram particularmente infelizes devido aos muitos fatores em comum que ligam os dois aliados.

A líder alemã reconheceu profundas diferenças com Ancara por questões como a liberdade de imprensa e a prisão do jornalista alemão-turco Deniz Yucel.

No entanto, Merkel disse que a Alemanha continua empenhada em suas próprias liberdades de imprensa, reunião e expressão, e continuará a permitir que os políticos turcos façam campanha para um referendo constitucional na Alemanha, desde que suas visitas sejam anunciadas de forma transparente e oportuna e respeitem as leis alemãs.

Reuters