Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

DORTMUND, Alemanha (Reuters) - A chanceler alemã Angela Merkel iniciou sua campanha de reeleição neste sábado com um ataque contundente a executivos do setor automobilístico, pressionando-os a inovarem para garantir empregos e ganhar de volta a confiança perdida por um escândalo de emissões de diesel.

Merkel está muito a frente de seus rivais nas pesquisas de opinião, mas em alerta com a complacência entre seus apoiadores, ela pretende realizar 50 comícios em cidades por toda a Alemanha na corrida para a eleição de 24 de setembro, quando buscará o quarto mandato no cargo.

Com seu conservador União Democrática Cristã fazendo campanha com uma plataforma de estabilidade econômica, Merkel atacou os executivos da indústria automobilística por destruir a confiança no setor, maior exportador da Alemanha e responsável por cerca de 800 mil empregos.

"Grandes seções da indústria automobilística perderam muita confiança", disse ela em comício em Dortmund, no coração da área Ruhr, que foi o centro do "milagre econômico" pós-guerra da Alemanha, mas que é agora um cinturão de ferrugem.

"Essa é confiança que só a indústria automobilística pode restaurar. E quando eu digo 'a indústria' significa os líderes das companhias", acrescentou ela, recebendo muitos aplausos, pressionando executivos a se comportarem de maneira honesta.

Ao se voltar para os executivos da indústria, Merkel está tentando incentivar o setor a inovar e desviar de uma guinada por mais justiça social na Alemanha, de seu principal concorrente, Martin Schulz, do Partido Social Democrata, de esquerda. 

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters