Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Chanceler da Alemanha, Angela Merkel. 07/02/2017 REUTERS/Kacper Pempel

(reuters_tickers)

BERLIM (Reuters) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, pediu ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, em telefonema nesta terça-feira, que ele use sua influência sobre separatistas no leste da Ucrânia para acabar com a violência na região, e os dois concordaram em novos esforços de cessar-fogo, disse um porta-voz do governo alemão.

Forças ucranianas e separatistas pró-Rússia culpam uns aos outros pelo mais recente aumento em um conflito que já matou cerca de 10 mil pessoas desde abril de 2014.

"A chanceler alemã e o presidente russo concordaram que novos esforços devem ser feitos para assegurar um cessar-fogo e pediram aos ministros das Relações Exteriores e seus assessores para ficarem em contato", disse o porta-voz do governo, Steffen Seibert.

Os Estados Unidos e a União Europeia impuseram sanções sobre a Rússia. A Ucrânia e a Otan acusam o Kremlin de abastecer o conflito ao apoiar separatistas com tropas e armas. A Rússia nega as acusações.

O Kremlin, em sua descrição do telefonema entre Merkel e Putin, disse que "sérias preocupações foram expressadas em relação ao aumento do conflito armado resultando em perdas humanas".

Kiev expressa preocupações de que o presidente dos EUA, Donald Trump, possa mudar a postura política a favor da Rússia e considerar levantar sanções contra Moscou.

(Reportagem de Madeline Chambers)

((Tradução Redação Rio de Janeiro; 552122237141)) REUTERS CS AC

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters