Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Andrea Shalal

BERLIM (Reuters) - A chanceler alemã Angela Merkel deve se encontrar com possíveis parceiros de coalizão neste domingo para dar o pontapé inicial do processo de formar um governo após as negociações terem um começo turbulento na semana passada, reportou a mídia local.

Merkel, cuja aliança conservadora ficou em primeiro lugar, mas perdeu assentos na eleição nacional de 24 de setembro, está tentando forjar uma coalizão com o Partido Democrático Liberal (FDP) e os ambientalistas Verdes que não foi testada a nível nacional.

O processo está se provando complicado, com disputas sobre clima e política de imigração travadas na imprensa alemã durante o final de semana, após o que um negociador descreveu como "grande disputa" entre os participantes na quinta-feira.

O jornal Bild am Sonntag afirmou que Merkel tentaria "resgatar" as negociações ao se encontrar com Horst Seehofer, que chefia o partido conservador bávaro União Social-Cristã (CSU), duas autoridades dos Verdes e o líder do FDP Christian Lindner em um local não revelado.

O clima político continua tempestuoso.

O Bild am Sonntag disse que Lindner, por exemplo, argumentou que deveria ser autorizado a levar uma segunda autoridade do FDP à reunião de alto nível, uma vez que os Verdes também estavam levando Cem Ozdemir e Katrin Goering-Eckardt.

As negociações exploratórias devem continuar na segunda-feira, após os três lados falharem em alcançar um acordo sobre a imigração e assuntos climáticos durante uma sessão de 11 horas na quinta-feira.

Os possíveis parceiros na chamada coalizão Jamaica - nome escolhido pois as cores preto, amarelo e verde dos partidos se parecem com as da bandeira jamaicana - estão em desacordo sobre acabar com a produção de carvão para reduzir as emissões de dióxido de carbono e impôr limites à imigração.

Muitos conservadores querem adotar uma linha mais dura sobre a imigração, culpando a decisão de Merkel de permitir a entrada de mais de um milhão de imigrantes em 2015 e 2016 pelo fracasso nas eleições.

Eles querem limitar o número de refugiados, mas os Verdes rejeitam tal limite.

Outras questões, como aposentadoria e regulações trabalhistas - que podem estar na agenda na segunda-feira - parecem menos contenciosas.

Os três blocos também estão se movimentando em direção a um acordo sobre a legalização da maconha através de distribuidores licenciados, tais como farmácias, disse o jornal Stuttgarter Zeitung neste domingo.

Fritz Becker, chefe da associação alemã de farmacêuticos, afirmou que seu grupo está preparado para assumir a tarefa, e comunicou sua posição aos partidos.

Alexander Lambsdorff, vice-líder do grupo parlamentar FDP, disse ao jornal Welt am Sonntag que as negociações exploratórias sobre a formação da coalizão estavam em "uma fase difícil", mas afirmou que isso não era inesperado no atual estado inicial das negociações.

"Claro que ainda haverão diferentes interpretações e um barulho ocasional", disse ele.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters