Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PARIS (Reuters) - Milhares de pessoas participaram de uma manifestação em Paris neste sábado para exigir justiça e investigações mais rápidas sobre o assassinato, em 2013, de três ativistas curdas.

Sakine Cansiz, uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no começo dos anos 1980, e outras duas mulheres foram encontradas mortas no Centro de Informação Curda em Paris, em janeiro de 2013, todas baleadas a curta distância.

Cerca de 5.500 pessoas, de acordo com estimativas da polícia, marcharam pelo centro de Paris exigindo que autoridades francesas descobrissem quem estava por trás dos assassinatos das três mulheres.

"Vamos continuar nosso protesto até que a justiça seja feita", disse o ativista curdo Nursel Kilic à Reuters.

O julgamento do principal suspeito, o turco Omer Guney, de 34 anos, estava marcado para começar em 23 de janeiro. Mas Guney --que alegava ser inocente-- morreu de tumor cerebral no mês passado. Ele havia sido colocado sob investigação formal uma semana após o triplo homicídio.

(Por Noemie Olive, Tatiana Chadenat e Marine Pennetier)

Reuters