Navigation

Militantes libertam 32 caminhoneiros turcos sequestrados no Iraque, diz mídia

Este conteúdo foi publicado em 03. julho 2014 - 13:36

ANCARA (Reuters) - Militantes islâmicos soltaram 32 caminhoneiros turcos presos no mês passado no Iraque, de acordo com informações nesta quinta-feira da agência de notícias Dogan e de outros órgãos de imprensa da Turquia, mas as autoridades não puderam imediatamente confirmar a libertação dos prisioneiros.

O Ministério das Relações Exteriores da Turquia disse à Reuters que houve “avanços positivos” a respeito dos caminhoneiros, mas não deu mais informações.

Não há informações sobre outros 49 turcos, incluindo soldados das forças especiais, diplomatas e crianças, que também foram capturados na cidade iraquiana de Mosul por militantes do grupo Estado Islâmico no Iraque e o Levante (EIIL), em 11 de junho.

Os motoristas, contatados por telefone, disseram às emissoras turcas que estavam sendo escoltados por combatentes do EIIL até a região curda do Iraque e que seriam entregues às autoridades lá.

“Ainda não estamos totalmente livres. Há militantes do EIIL ao nosso redor. Nossa condição de saúde não é ótima, mas não temos amigos que precisem de atenção médica de emergência”, disse o caminhoneiro Mustafa Tezdoner à emissora NTV.

O sequestro de turcos no Iraque provocou críticas ao governo do primeiro-ministro Tayyip Erdogan por fracassar em prever o perigo e em retirar o pessoal do consulado de Mosul.

(Por Orhan Coskun)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.