Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BERLIM (Reuters) - Se os Estados Unidos decidirem encerrar o acordo nuclear com o Irã ou reimpor as sanções sobre Teerã, o país árabe pode desenvolver armas nucleares e elevar a possibilidade de uma guerra próxima à Europa, disse neste sábado o ministro das Relações Exteriores da Alemanha.

O presidente norte-americano, Donald Trump, recusou-se na sexta-feira a aceitar formalmente que Teerã está cumprindo o acordo nuclear de 2015, embora os inspetores internacionais digam que está. Trump ameaçou cancelar o pacto.

O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Sigmar Gabriel, disse à rádio Deutschlandfunk que Trump enviou "um difícil e perigoso sinal" em um momento no qual o governo dos EUA também está lidando com a crise nuclear envolvendo a Coreia do Norte.

    "Minha maior preocupação é que o que está acontecendo no Irã ou com o Irã, sob a perspectiva norte-americana, não fique sendo apenas um assunto iraniano, mas que muitos outros no mundo também busquem desenvolver bombas nucleares, já que esses acordos estão sendo destruídos", afirmou Gabriel.

    Ele afirmou que, se os EUA encerrarem o acordo ou impuserem sanções a Teerã, isso dará um argumento à ala linha-dura do país para que continuem defendendo o fim das negociações com o Ocidente.

    "Então podem reverter e passar a buscar armas nucleares", disse Gabriel, acrescentando que Israel não toleraria isso "e então voltaríamos atrás 10 a 12 anos no perigo de ter uma guerra relativamente perto da Europa".

    (Reportagem de Michelle Martin)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters