Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

MILÃO (Reuters) - A moda tratou de política no desfile da Missoni, com modelos desfilando na passarela usando gorros rosa com orelhas de gato, um sinal de apoio da diretora criativa Angela Missoni aos recentes protestos contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Em janeiro, centenas de milhares de mulheres foram às ruas de cidades nos Estados Unidos e na Europa, em uma onda de protestos sem precedentes contra Trump.

Muitas das manifestantes usaram "gorros de gatinhas" rosa, em uma referência à fala de Trump em um vídeo de 2005 – que veio a público durante sua campanha para a eleição presidencial – sobre agarrar os órgãos genitais de mulheres.

Eu queria ter um desfile normal mas, ao mesmo tempo, eu pensei que quando eu faço um desfile, eu falo mais alto, então eu posso usar isso por uma boa causa, para apoiar a marcha e o movimento das mulheres e todos que acreditam que precisamos elevar a nossa voz para defender os direitos humanos", disse Angela Missoni à Reuters após o show.

O enorme espaço industrial usado por Missoni para o desfile foi decorado com gorros rosa nas cadeiras da plateia, um presente para os convidados.

Eu sinto a necessidade de reconhecer que, em um período de incerteza, existe um laço que pode nos manter fortes e seguros, que une todos aqueles que respeitam todos os direitos humanos. Vamos mostrar ao mundo que o mundo da moda é unido e destemido”, disse Missoni ao final do desfile, no quarto dia da semana de moda de Milão.

Uma enorme foto do Monte Rosa, na Itália, dominou o hangar usado para a demonstração da coleção de outono e inverno 2017/18.

A estilista disse à Reuters que a montanha, que ela vê todos os dias pela janela de sua casa e da empresa familiar, foi uma inspiração para as roupas e representa a feminilidade e a firmeza.

A semana de moda de Milão vai até 27 de fevereiro e marcas como Marni, Dolce&Gabbana e Giorgio Armani devem apresentar suas coleções nos próximos dias.

 (Por Giulia Segreti)

Reuters