Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Moradora reage ao ver danos em sua casa após passagem do furacão Irma pela Flórida, em Islamorada 12/09/2017 REUTERS/Carlos Barria

(reuters_tickers)

Por Andy Sullivan

ISLAMORADA, Flórida (Reuters) - Moradores que saíram de casa para escapar do furacão Irma começaram a retornar nesta terça-feira às devastadas ilhas de Florida Keys, encontrando casas destruídas e lojas cobertas de algas marinhas, em meio a uma estimativa de 25 por cento de todas as residências destruídas.

O número de mortes pelo Irma, anteriormente classificado como um dos furacões mais potentes já registrados no Atlântico e o segundo grande furacão a atingir o território norte-americano nessa temporada, saltou para mais de 60.

Dessas mortes, 43 aconteceram no Caribe e ao menos 18 foram confirmadas no sudeste dos Estados Unidos.

Autoridades de gestão de emergência da Flórida confirmaram 12 mortes relacionadas ao Irma na terça-feira, enquanto autoridades na Georgia e Carolina do Sul relataram 3 mortes cada causadas pela tempestade e por suas consequências imediatas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters