ROMA (Reuters) - O número de mortes em decorrência do surto de coronavírus na Itália aumentou 662, para 8.165, informou a Agência de Proteção Civil nesta quinta-feira.

Parecia, no entanto, que havia um erro nos dados da Agência, já que não foram registradas mortes, nesta quinta, na terceira região mais afetada, Piemonte, o que seria sem precedentes nos últimos dias.

Separadamente, as autoridades de Piemonte informaram que o número de mortes aumentou em 50 nas últimas 24 horas.

Na quarta-feira, 683 pessoas morreram. O dado se seguiu ao registro de 743 mortes na terça, 602 na segunda, 650 no domingo e um recorde de 793 no sábado --o maior número diário desde que o contágio veio à tona, em 21 de fevereiro.

O número total de casos confirmados na Itália cresceu para 80.539 em relação aos 74.386 anteriores, informou a Agência de Proteção Civil --o maior número de novos casos desde 21 de março.

Em comparação aos originalmente infectados em todo o país, 10.361 haviam se recuperado totalmente nesta quinta. Havia 3.612 pessoas em terapia intensiva.

A região norte da Lombardia, a mais atingida, relatou um aumento acentuado de mortes em comparação ao dia anterior e permanece em uma situação crítica, com um total de 4.861 mortes e 34.889 casos.

Isso em comparação às 4.474 mortes e 32.346 casos relatados até a quarta.

(Por Gavin Jones)

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.