Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

LONDRES (Reuters) - Uma proeminente militante do Brexit e líder do governo britânico repreendeu uma apresentadora da BBC por supostamente mostrar falta de patriotismo quando perguntada por que o país estava em tamanha turbulência política.

Entrevistada no programa Newsnight da BBC um ano após o Reino Unido votar para deixar a União Europeia, Andrea Leadsom foi perguntada por que o país não tinha uma estratégia coerente de Brexit e um governo estável.

"Você tem uma posição de negociação que é completamente incerta... temos um sistema político instável, muitos acreditam que nossa economia é injusta, os padrões de vida estão caindo, como você pode dizer que está indo bem?", perguntou a apresentadora Emily Maitlis.

Leadsom, líder da Casa dos Comuns, disse que o país precisa se unir.

"Seria útil que os orgãos de radiodifusão estivessem dispostos a ser um pouco patrióticos. O país tomou uma decisão, este governo está determinado a cumprir essa decisão".

O Reino Unido lançou negociações para deixar a UE nesta semana, lideradas pela primeira ministra Theresa May, que teve sua autoridade reduzida por perder a maioria na eleição de 8 de junho, que ela não precisava ter convocado.

Mais de duas semanas após a votação, os conservadores de May ainda não conseguiram garantir um acordo com o Partido Unionista Democrático, pequeno grupo da Irlanda do Norte cujos deputados serão necessários para que leis sejam aprovadas no Parlamento.

Tim Farron, líder do pequeno partido pró-UE Liberal Democratas, afirmou que Leadsom deveria pedir desculpas por seus comentários "sinistros". "Isso não é um livro de George Orwell", afirmou ele.

(Reportagem de Kate Holton)

Reuters