Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Residentes caminham em bairro destruído por incêndios em Santa Rosa, Califórnia, EUA 12/10/2017 REUTERS/Jim Urquhart

(reuters_tickers)

Por Noel Randewich

SONOMA, Califórnia (Reuters) - Bombeiros da Califórnia enfrentam um novo dia de clima seco e ventos fortes, nesta sexta-feira, à medida que combatem incêndios florestais que mataram ao menos 31 pessoas e deixaram centenas de desaparecidos no coração da região vinícola do Estado norte-americano.

Os incêndios com o maior número de mortos na história da Califórnia mataram pessoas que estavam dormindo em suas casas, e levaram autoridades a retirar milhares de moradores de suas residências, alertando que qualquer pessoa que se recuse a sair estará "por sua própria conta".

O total de vítimas dos mais de 20 incêndios que atingem simultaneamente oito condados do norte da Califórnia ainda pode subir, uma vez que mais de 400 pessoas do condado de Sonoma ainda estão na lista de desaparecidos.

Ventos de até 100 km/h e umidade de apenas 10 por cento irão criar "condições climáticas graves de incêndio" e "contribuir para comportamento extremo das chamas" nesta sexta-feira e no sábado, alertou o Serviço Nacional do Clima dos Estados Unidos.

Os incêndios já arrasaram cerca de 69 mil hectares de terras e destruíram cerca de 3.500 edificações. Bairros inteiros foram reduzidos a paisagens de cinzas, árvores queimadas e carros incinerados.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters