Navigation

Navio de guerra alemão afundado na 2ª Guerra Mundial é descoberto na Noruega

Vista do naufragado navioa de guerra alemão "Karlsruhe", encontrado na Noruega. 7/9/2020. Statnett/Handout via REUTERS THIS IMAGE HAS BEEN SUPPLIED BY A THIRD PARTY. reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 07. setembro 2020 - 21:37

Por Nora Buli

OSLO (Reuters) - Os destroços de um grande navio de guerra alemão foram descobertos na costa da Noruega cerca de 80 anos após ter sido afundado em na Segunda Guerra Mundial, segundo a operadora de rede elétrica norueguesa Statnett e um arqueólogo marítimo. 

Identificado este ano a partir de imagens e de varredura sonar de seu casco e de detalhes como a posição das torres de canhão, o cruzador Karlsruhe foi detectado pela primeira vez em 2017 a apenas 15 metros de um cabo de energia submarino que está operando desde 1977. 

Construído na década de 1920, o navio foi posteriormente equipado com uma suástica da era nazista que também foi capturada em imagens submarinas feitas pela Statnett e seus parceiros, e transmitida primeiramente pela emissora pública norueguesa NRK. 

O navio de 174 metros, parte da força alemã que invadiu a Noruega em abril de 1940, foi atingido por um torpedo submarino britânico logo após iniciar sua viagem de retorno do porto de Kristiansand, no sul da Noruega. 

A tripulação do navio se retirou e a embarcação foi afundada pelos próprios alemães, indo ao fundo do mar a uma profundidade de 490 metros, cerca de 24 quilômetros da costa. 

"Você pode encontrar o destino do Karlsruhe nos livros de história, mas ninguém sabia exatamente onde o navio afundou", disse o arqueólogo e pesquisador do Museu Marítimo da Noruega Frode Kvaloe. 

A Statnett disse que seu cabo de energia submarino, que conecta a Noruega com a Dinamarca, teria sido colocado mais longe dos destroços se sua localização fosse conhecida no momento da construção. 

O ataque de 9 de abril de 1940 marcou o início da invasão nazista da Noruega, forçando o governo e o rei a fugir para o Reino Unido, onde ficaram exilados até a rendição da Alemanha, em 1945. 

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.