Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Morador de Houston retira sofás de sua casa inundada pela tempestade tropical Harvey 03/09/2017 REUTERS/Adrees Latif

(reuters_tickers)

Por Gary McWilliams e Daniel Trotta

HOUSTON (Reuters) - Os moradores de Houston aceleraram o ritmo da recuperação após o furacão Harvey nesta terça-feira, voltando às escolas e escritórios para ajudar a colocar a quarta maior cidade dos Estados Unidos e suas indústrias vitais de navegação e petróleo de volta nos trilhos.

Como as águas das inundações recuaram e o feriado do Dia do Trabalho norte-americano já ficou para trás, muitas grandes empresas, universidades e serviços de trânsito do Texas reabriram ou retomaram seus horários normais nesta terça-feira. Mas nem todos os 6,6 milhões de habitantes da área de Houston estão em condição de voltar ao trabalho por estarem lidando com casas alagadas e pertences encharcados.

Daniel Semetko, de 60 anos, se sentia dividido ao retornar ao emprego na companhia energética de Houston.

"Tenho trabalho a fazer, mas não acho que será um dia produtivo", disse. "Tenho que mostrar sensibilidade com as pessoas que perderam suas casas e estão lá porque têm que dar conta do serviço."

Semetko, que acolheu uma família cuja casa foi invadida por 20 centímetros de água, disse que a devastação voltou à tona com as pilhas de destroços ao longo das ruas que percorreu para chegar ao escritório.

O Harvey atingiu primeiro Corpus Christi, no sul do Texas, no dia 25 de agosto e depois viajou pelo litoral, e a área de Houston foi especialmente afetada. A tempestade matou mais de 60 pessoas, provocou mais de 127 centímetros de chuva, danificou 203 mil casas e provocou estragos avaliados em até 180 bilhões de dólares.

Refinarias de petróleo, oleodutos e canais de navegação do polo energético dos Estados Unidos retomaram as operações de forma gradual. No final da segunda-feira, a Royal Dutch Shell  disse estar se preparando para religar uma unidade de gasolina em sua refinaria de Deer Park, no Texas, parte de uma joint venture.

Exxon Mobil , Halliburton  e Chevron  estão entre as dezenas de empresas de Houston reabrindo as portas para os funcionários de seus escritórios. De Corpus Christi a Houston, várias universidades estão reiniciando as aulas.

Algumas instalações ainda estão desativadas. A ConocoPhillips fechou sua sede de Houston até 11 de setembro. Os escritórios da BP  Houston sofreram inundações graves e estarão indisponíveis até dezembro, disse seu diretor-executivo, Bob Dudley, à Reuters. Cerca de 650 dos 6 mil funcionários da BP na área estão desabrigados, afirmou.

A Exxon disse que seu campo de Spring, no Texas, não foi afetado pelas chuvas fortes, mas que funcionários que precisam trabalhar à distância estão sendo incentivados a fazê-lo, informou a porta-voz Suann Guthrie.

Enquanto Houston se recupera do Harvey, o furacão Irma, uma poderosa tempestade de categoria 5, rumou para o Caribe, a costa leste dos Estados Unidos e a Flórida nesta terça-feira.

(Reportagem adicional de Ron Bousso)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters