Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Delegação da oposição síria fala em Genebra. 24/2/2017. REUTERS/Pierre Albouy

(reuters_tickers)

GENEBRA (Reuters) - Staffan de Mistura, mediador da Organização das Nações Unidas, entregou um papel de trabalho sobre procedimentos para as delegações nas negociações de paz da Síria nesta sexta-feira, mas parecia haver poucas chances de elas terem um encontro direto logo.

Os lados rivais ficaram nas Nações Unidas frente a frente pela primeira vez em três anos, durante a cerimônia de abertura das negociações na quinta-feira, para ouvir o mediador pedir a cooperação deles. As tensões eram claras entre os participantes.

Staffan de Mistura, que busca estabelecer as bases para um diálogo com o objetivo de terminar com o conflito de seis anos, teve reuniões bilaterais com as delegações nesta sexta para definir um plano para as negociações que podem entrar no mês de março.

Num comunicado curto à imprensa depois de mais de duas horas de discussões com o enviado das Nações Unidas, Bashar al-Ja’afari, chefe dos negociadores do governo, afirmou que eles tinham falado somente sobre o formato para os próximos dias.

"No final da reunião, de Mistura nos deu um papel, e nós concordamos em estudar esse papel. Nós vamos informá-lo sobre a nossa posição”, disse ele.

Ele corrigiu um tradutor que descreveu o papel como um “documento” e não deu detalhes sobre o que o papel dizia. Ele não respondeu a perguntas.

A delegação de oposição, que não está representada de forma totalmente unificada, afirmou que também recebeu o papel.

"Há um papel sobre temas de procedimento e algumas ideias para começar o processo político”, declarou Nasr al-Hariri, um dos líderes entre os negociadores.

(Por Stephanie Nebehay e John Irish)

Reuters